Clínica de Estética em Praia Grande

Logo Beauty for You - Clínica de Estética Avançada

O que podemos preencher com ácido hialurônico?

Conheça as áreas que podem ser preenchidas com o ácido hialurônico e fique de vez com o rosto dos seus sonhos!

A possibilidade de melhorar a simetria do rosto sem o uso de bisturi tem conquistado milhares de adeptos em todo o país. Por meio da técnica de preenchimento com ácido hialurônico é possível corrigir pequenas imperfeições de forma rápida e sem a necessidade de se afastar das atividades diárias.

O preenchimento com ácido hialurônico é um procedimento estético que tem obtido bastante popularidade e pode ser bastante vantajoso, capaz de preencher os sulcos faciais, a substância proporciona efeito rejuvenescedor, além de possibilitar a melhora dos contornos do rosto. Nesse artigo vamos te contar tudo sobre ele!

O que é o preenchimento com ácido hialurônico?

O ácido hialurônico é um biopolímero formado pelo ácido glucurônico e a N-acetilglicosamina, componentes esses presentes no organismo. Para ter uma percepção de sua função, 56% da composição da pele do ser humano é composta por ácido hialurônico.

É comum, entretanto, que ao longo dos anos esse índice apresente diminuição, assim como ocorre com o colágeno e a elastina, ambos responsáveis pela firmeza e sustentação da pele do corpo e do rosto.

O ácido hialurônico desenvolvido em laboratório atua de forma a preencher os vincos e sulcos presentes em nossa face e isso ocorre devido ao seu grande poder de absorção de água. Exemplo: entenda o ácido hialurônico como uma esponja, ela retém ou suga toda a água, e acaba por atuar como preenchedor dos espaços que estão sem o componente ao colaborar na estimulação da produção do colágeno.

É ainda um grande aliado à hidratação da pele, garantindo viço a cútis e promovendo um aspecto jovial ao semblante.

Para quem é indicado o preenchimento com ácido hialurônico?

O preenchimento com ácido hialurônico é indicado a homens e mulheres a partir dos 25 anos e que apresentem os primeiros sinais do envelhecimento. É justamente a partir dessa idade que devem ser iniciados os cuidados anti-idade.

Pacientes que apresentam pequenas assimetrias nas proporções faciais podem se beneficiar do preenchimento com ácido hialurônico. Ele colabora ainda para resolver questões estéticas relacionadas a dentição como o sorriso gengival, por exemplo.

Locais que podem ser preenchido com o ácido hialurônico:

É comum que os pacientes confundam os locais de aplicação do ácido hialurônico com os da toxina botulínica. O preenchimento com ácido hialurônico pode ser aplicado nos seguintes pontos da face:

Olheiras:

Reduz a profundidade das olheiras, tornando-as menos aparentes.

Malar:

Promove um efeito de lifting na face, conhecido como top model look ou efeito blush. Muitas vezes amenizando o bigode chinês.

Bigode Chinês:

Ameniza o sulco nasogeniano, conhecido como bigode chinês, melhorando o aspecto envelhecido.

Lábios (boca):

Contorno e volume nos lábios.

Linha da marionete:

Conhecido como “boca triste” ou linha de marionete, o sulco formado da boca até o queixo, pode ser suavizado a partir da aplicação de preenchimento com ácido hialurônico.

Mandíbula:

Dá contorno e formato à mandíbula, tornando o rosto mais harmonioso.

Mento (queixo):

O preenchimento no queixo pode ser utilizado para projetar, volumizar ou para amenizar rugas que podem se formar na região.

Rugas do pescoço:

A aplicação da Toxina Botulínica (Botox®) previne a formação das linhas no pescoço, já o preenchimento com ácido hialurônico ameniza essas linhas já formadas.

Como funcionam os resultados?

Os resultados do preenchimento com ácido hialurônico podem ser percebidos poucos dias depois e é necessário apenas uma sessão. O procedimento é rápido e totalmente indolor, a aplicação do ácido é feita com agulhas finíssimas, e com isso o paciente pode retornar às suas atividades habituais normalmente.

Com o tempo, o ácido será absorvido pelo corpo, mas os resultados podem durar por até 6 meses. Novas aplicações podem ser feitas periodicamente, a depender da indicação do profissional.

Faça sua avaliação gratuita em nossa clínica e aproveite nossas vantagens de pagamentos e valores 

Endereço: R. Fumio Miyazi, 444 – Boqueirão, Praia Grande – SP, 11701-160Telefones:  (13) 3491-1117 / (13)97421-0202

Você sabe a diferença entre o botox e a toxina botulínica

toxina botulínica pode auxiliar em tratamentos de saúde

Você também já se fez essa pergunta? “Mas qual a diferença entre BOTOX e TOXINA BOTULÍNICA?”

A toxina botulínica é uma substância popularmente conhecida como “botox”, produzida por uma bactéria com propriedades que ajudam a inibir a contração dos músculos, ou seja, ela paralisa os movimentos no local onde é aplicada. Ela pode ser aplicada a partir dos 25 ou 30 anos, idade em que as primeiras rugas começam a surgir.

Um dos procedimentos mais conhecidos da Harmonização Facial é a aplicação de Botox / Toxina Botulínica.

Sua principal utilização é para fins estéticos, paralisando os músculos da mímica e diminuindo as rugas de expressão. Para ajudar a “retardar” o surgimento das rugas e suavizar as que já surgiram, a toxina botulínica age “relaxando” os músculos da face, impedindo a contração muscular através de um bloqueio temporário da movimentação.

Ela é indicada para as rugas que surgem devido a movimentação dos músculos, também conhecidas como rugas dinâmicas. Ou seja, rugas na região da testa e ao redor dos olhos são as ideais para serem tratadas com a toxina. A aplicação do produto será capaz de diminuir as linhas de expressão da testa, região dos olhos, mas também tem seu uso avançado no tratamento das linhas e flacidez do pescoço e do colo, além de levantar o sorriso, o olhar e a ponta do nariz, em alguns casos específicos. 

Botox e Toxina Botulínica são a mesma coisa?

Botox é apenas uma das marcas da toxina botulínica. A marca pioneira, e mais famosa no mundo. 

Ela é o nome mais popular da toxina botulínica, princípio ativo do medicamento de origem biológica que atenua rugas e linhas de expressão. Lançado em 1980, nos Estados Unidos, para uso médico. 

Ou seja, quando falamos Botox, estamos falando apenas do nome comercial da toxina botulínica, produzido pelo laboratório Allergan. Há também outros nomes comerciais para essa substância, como Prosigne, chinês, produzido pelo laboratório Cristália, Dysport da Galderma, Botulift, e outros. 

No Brasil, o Botox teve seu uso aprovado pela Vigilância Sanitária em 1992.

Como se aplica a Toxina Botulínica?

A toxina botulínica é aplicada com uma seringa em alguns músculos específicos da face para relaxar sua contração e, consequentemente, impedir a formação de rugas nas expressões faciais.

Para a contração de um músculo, o que ocorre é um estímulo elétrico originado do cérebro, atravessando a medula espinhal e correndo pelos nervos até o seu ramo mais fino. A passagem da informação entre o nervo e o músculo é feita com a liberação de uma substância chamada acetilcolina, liberada pelo nervo.

A toxina botulínica age através do bloqueio da liberação desta substância pela terminação do nervo. Se o músculo não recebe a acetilcolina, ele não contrai. Assim, ela paralisa a musculatura, bloqueando a informação do estímulo elétrico de chegar até o músculo.

A aplicação é praticamente indolor e o início do efeito surge após 2 a 3 dias, com uma paralisação progressiva do músculo, e pico de ação e estabilização do efeito, com cerca de 15 dias. O efeito pode durar entre 4 a 6 meses, por isso precisa de manutenção regular para manter o resultado.

Lembrando que cada corpo age de uma maneira diferente e a melhor coisa é fazer uma avaliação com um profissional.

Aqui em nossa clínica temos os melhores profissionais prontos para te atender. Marque sua avaliação gratuíta (13) 3491-1117 / (13) 97421-0202

Verão: exposição inadequada ao sol pode influenciar na pigmentação das olheiras

Especialistas em estética facial, esclarecem sobre tratamento para cada tipo de olheira.

Além de um dia corrido e estressante, existem coisas que aumentam a aparência de cansaço das pessoas. As olheiras, com certeza, são uma consequência que deixa qualquer um com este aspecto. A exposição inadequada ao sol pode influenciar no escurecimento dessas áreas então é preciso ter cuidados básicos.

Se engana quem acha que olheiras não podem ser tratadas ou até que exista somente um tipo de “milagre” para elas. Durante o verão, os cuidados precisam ser reforçados, já que o sol pode piorar as olheiras hiperpigmentares. Protetor solar e uso de bonés são recomendados.

Um dos tipos mais comuns é a olheira estrutural, que é quando a condição é um afundamento na região. Para este caso, o tratamento ideal é o preenchimento com ácido hialurônico.

Além dela, existe a olheira melânica, que possui pigmento marrom pelo excesso de melanina na região. Para este tipo, o melhor tratamento é a combinação de luz pulsada ou laser associados a clareadores tópicos prescritos para uso domiciliar.

Por fim, a olheira vascular, que possui coloração azulada ou arroxeada e, na maioria dos casos, pequenos vasos sanguíneos na região. Isso acontece quando a circulação ou a oxigenação não estão normais no local. Em casos de circulação (quando há vasos), utilizamos a luz intensa pulsada. Para baixa oxigenação, o melhor tratamento é a carboxiterapia. Ambos possuem clareadores tópicos específicos para uso domiciliar.

Em situações incomuns, mas existentes, percebemos olheiras mistas, que possuem duas ou mais características. Nestes casos, o tratamento também precisa ser combinado, como uma olheira estrutural e melânica, por exemplo.

É importante ressaltar que acontece de um paciente falar que possui olheira funda e escura e, no diagnóstico, nós descobrirmos que o que deixa escura é apenas uma sombra causada pelo afundamento que já está em um nível elevado. Um profissional de confiança, neste e em todos os outros casos, fará uma avaliação cautelosa e evitará um tratamento errôneo, com certeza.

Procure nossa equipe, temos tratamentos completos de estética facial e corporal.

Homens x estética: Será que os homens estão se cuidando mais?

O Brasil ocupa o segundo lugar no mercado de beleza e cuidados masculinos, com atenção especial à pele, cabelo, barbas, corpo e unhas.

Homens estão se cuidando mais e o Brasil se destaca quando se trata de vaidade masculina. O país ocupa o segundo lugar no mercado de beleza e cuidados masculinos, com atenção especial à pele, cabelo, barbas, corpo e unhas.

E isso é um dado positivo, pois significa que os homens estão mais propensos a cuidar da saúde e bem-estar, melhorando a qualidade de vida física, mental e social.

Percebendo esse crescimento e os seus benefícios, a dermatologia clínica e estética tem buscado oferecer aos homens tratamentos que atendam às suas principais queixas, tais como: queda de cabelo, calvície, acne, manchas e cicatrizes na pele do rosto e melhora do tônus e definição corporal.

Além disso, tem sido muito comum pacientes que vão ao dermatologista sem uma queixa específica, mas interessados em melhorar a aparência, de forma rápida e indolor. E aqui, o papel do dermatologista é fundamental, pois é o profissional que compreende melhor a anatomia facial, corporal e também os processos de envelhecimento da pele masculina que é diferente da pele feminina.

Logo, os cuidados diários e os tratamentos em consultório não serão os mesmos indicados a uma mulher, ainda que apresente a mesma idade e contexto de vida que o homem.

Vale lembrar, também, que geralmente os homens preferem utilizar produtos e realizar tratamentos que não modifiquem suas características pessoais e masculinas, como por exemplo, usar produtos que confiram aspecto oleoso ou com efeito matificante (maquiagem).

Dentre os tratamentos realizados em consultório e pouco invasivos está a aplicação da toxina botulínica, dermabrasão, peeling, lasers, preenchimentos com ácido hialurônico, hidroxiapatita de cálcio e ácido polilático e o microagulhamento.

Não importa a idade, os homens atuais estão mais exigentes e bem-antenados sobre o universo da vaidade masculina. Então, não perca tempo, converse com nossa equipe e comece um tratamento ideal para você!